quarta-feira, 1 de junho de 2016

Pré-estreia do Filme “PARATODOS”, no auditório da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

No dia 01 de junho (quarta-feira), às 10h será realizada a pré-estreia do Filme “PARATODOS”, no auditório da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência.
Este filme entrará em cartaz nos cinemas no dia 02 de junho e também será disponibilizado para as escolas públicas.
Após a exibição, haverá um bate papo com o diretor do filme e com um dos atletas.
Gostaríamos muito de contar com a sua presença. Se puderem, tragam seus atletas.

quarta-feira, 18 de maio de 2016

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Memorial da Inclusão participa da 14ª Semana Nacional de Museus

Celebrando o Dia Internacional de Museus, 18 de maio, será realizada a 14ª Semana Nacional de Museus, em que mais de 1.200 museus e instituições culturais brasileiras participam com 3.700 atividades cadastradas. O Memorial da Inclusão, ação da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, participa neste ano, abrindo seu espaço de 16 a 20 de maio para visitação.


Sergio, cadeirante, observa painel de esportes do Memorial da Inclusão


As atividades no Memorial são visitas mediadas pela exposição de longa duração, exposição temporária e pela Sala dos Sentidos, espaço sensorial desprovido de iluminação, com objetos e texturas distribuídos ao longo das paredes. Além dos objetos, a sala possui sons, onde os visitantes são convidados a experimentar e refletir sobre os sentidos (tato, visão, audição).


Os museus e instituições culturais brasileiros são convidados pelo Instituto Brasileiro de Museus – Ibram, realizador da ação, a desenvolver programação especial em torno de um tema inspirador que neste ano é “Museus e paisagens culturais”.  As programações culturais enfatizam a importância da ação como instrumento de ampliação do acesso à cultura e de visibilidade dos museus.


A programação da Semana e mais informações podem ser obtidas em:
http://goo.gl/0xjhnW
  
SERVIÇO
Memorial da Inclusão na 14ª Semana Nacional de Museus

Data: de 16 a 20 de maio
Horário: das 10h às 17h
Local: Memorial da Inclusão – Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo
Endereço: Av. Auro Soares de Moura Andrade, 564 – Portão 10 – Barra Funda – São Paulo – SP - Próximo à Estação Palmeiras - Barra Funda do Metrô e CPTM
Classificação: Livre
Entrada: Gratuita
Informações disponíveis no site da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência: http://goo.gl/o9cEPU

terça-feira, 26 de abril de 2016

Curso tem como objetivo subsidiar a prática pedagógica dos professores

Conhecendo a Criança com Deficiência Física

Curso tem como objetivo subsidiar a prática pedagógica dos professores
crianca_deficiencia_fisica_740_x_430.jpg


Foi publicada no Diário Oficial da Cidade (DOC) do último dia 21 de abril a realização do curso “Conhecendo a Criança com Deficiência Física de 0 a 5 anos na Educação Infantil – uma visão pedagógica”, uma parceria entre a Secretaria Municipal de Educação (SME) e a Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) que aprofundará conhecimentos sobre a deficiência física e a inclusão na perspectiva da Educação Inclusiva.


As 20 vagas serão oferecidas para Professores de Educação Infantil, Professores de Educação Infantil e Ensino Fundamental I, Professores de Ensino Fundamental II e Médio e Coordenadores Pedagógicos que atuem nos CEIs Diretos, nos CEMEIs, nas EMEIs, como regentes de Sala de Apoio e Acompanhamento à Inclusão (SAAI), no CEFAI e em SME/DIEE.


As inscrições terão início no dia 26 de abril, até o dia 27 ou até que se esgotem as vagas.
Informações: http://portal.sme.prefeitura.sp.gov.br/Main/Noticia/Visualizar/PortalSMESP/Conhecendo-a-Crianca-com-Deficiencia-Fisica-1

Exposição Duplo Acesso: Sair da Superfície.

A Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, o Memorial da Inclusão e a artista plástica Diana Tsonis convidam para a exposição Duplo Acesso: Sair da Superfície.
A exposição Duplo Acesso: Sair da Superfície, realizada pela artista plástica Diana Tsonis, apresenta cinco instalações onde o visitante é convidado a experimentar impressões sensoriais num contexto fora do usual.
A mostra questiona as noções mais comuns de espaços inclusivos, procurando valorizar conceitos de ambientes mais plurais, que promovam uma interação afetiva entre as pessoas, sendo a inclusão viabilizada, justamente, por essas trocas e pela diversidade de apropriações do espaço.
Busca-se uma reflexão sobre o paradigma excessivamente imagético das culturas ocidentais, permitindo aos visitantes sair dessa hegemonia do visual e mergulhar para dentro de si e do outro, explorando um duplo acesso.
As instalações sensoriais foram pensadas de modo que o visitante se aproprie do espaço usando todo o seu corpo, por meio da interação direta com as obras e do convívio com as pessoas no espaço.
A exposição conta com instalações sensoriais, audiodescrição e impressão dos textos em dupla leitura e com fonte ampliada: português e braile.
Descrição da imagem de uma das obras apresentadas na exposição:
Obra “Poesia em braile”
Técnica: feltro adesivado sobre placa de acrílico
Duas mãos seguram uma placa retangular de acrílico transparente com a palavra “céu” em braile feita com feltro adesivado. A placa está posicionada para o céu encoberto por nuvens em tons de cinza, que aparece através da transparência do acrílico. 

Abertura da exposição: 30 de abril de 2016 (sábado), às 14h

Local: Memorial da Inclusão

Visitas: De 2 a 30 de maio de 2016
Segunda à sexta-feira, das 10h às 17h
Sábado, 21.05, das 13h às 17h
Contamos com sua presença!
assi-MemorialInclusão

segunda-feira, 25 de abril de 2016

II Curso de Educação em Direitos e Cidadania da Defensoria Pública do Estado de São Paulo


II Curso de Educação em Direitos e Cidadania da Defensoria Pública do Estado de São Paulo
  A Escola da Defensoria Pública divulga que estão abertas as inscrições para o II Curso de Educação em Direitos e Cidadania da Defensoria Pública do Estado de São Paulo, que será realizado em parceria com a ETEC Cepam, com apoio da Ouvidoria-Geral da Defensoria Pública e do Centro Gaspar Garcia de Direitos Humanos.
 
O curso tem por objetivo informar, conscientizar e motivar a população socialmente vulnerável a respeito de seus direitos e garantias fundamentais e sobre o exercício de suas liberdades públicas e de sua cidadania. Com isso, espera-se contribuir para o fortalecimento da relação entre a Defensoria Pública e seus assistidos, os movimentos sociais e a sociedade civil.
 
O curso será realizado aos sábados, das 09h às 12h30, a partir de 30/04, no auditório da Defensoria Pública de São Paulo, localizado na Rua Boa Vista, 200, São Paulo – SP.
 

Evento de comemoração pelo dia internacional do cão-guia.


Evento de comemoração pelo dia internacional do cão-guia.
Saiba mais sobre a importância dos cães de assistência na inclusão de pessoas com deficiência.
Aprenda sobre direitos e deveres de usuários e socializadores de cães-guias e de serviços em ambientes de trabalho e consumo.
Participe!
Data: 28 de abril de 2016
Horário: das 8h às 12h
Local: Sede do Sindicato dos Comerciários de São Paulo. Rua Formosa, 99 - 12º andar - Centro (Ao lado do metrô Anhangabaú)

Confirme presença até o dia 26/04(vagas limitadas)  tadeu@comerciarios.org.br ou dogday@diversitas.etc.br

Por favor, contribua com pacotes lacrados de 1kg de ração para cães adultos. Doaremos a quantidade arrecada para entidades protetoras de animais.

Realização e Patrocínio: Diversitas Soluções Inclusivas, Secretaria de Inclusão da Pessoa com Deficiência do Sindicato dos Comerciários de São Paulo.
HappyLife Mobilidade Para Todos, Pillow Poster Brindes Personalizados em Tecido, Dog Wise Brasil, WG Produto.


Conteúdo:

ASPECTOS LEGAIS E PRÁTICOS SOBRE O USO DE CÃES DE ASSISTÊNCIA.
›Tipos de cães de assistência.
›O trabalho dos cães-guia e de serviços na prática.
›Legislação sobre cães de assistência.
›Formação e aquisição de cães-guia e de serviços.
›Como o cão é escolhido? Como é o trabalho do treinador?
›Quem tem perfil para ser socializador ou usuário?

A INCLUSÃO NAS EMPRESAS: O TRABALHADOR ACOMPANHADO POR CÃES DE ASSISTÊNCIA.
›Que adaptações a empresa precisa fazer para receber um profissional acompanhado por cão de assistência?
›Benefícios da presença dos animais de assistência no ambiente laboral.
›Quais são os direitos e deveres do socializador e do usuário?

CÃES DE ASSISTÊNCIA: UM NOVO NICHO DE MERCADO.
›Por que preparar o comércio ou serviço para acolher socializadores e usuários?
›Desafios do consumidor acompanhado pelo cão de assistência.
DEMONSTRAÇÃO DO TRABALHO DOS CÃES.

quarta-feira, 13 de abril de 2016

8º Concurso Moda Inclusiva

Abertas as inscrições para o 8º Concurso Moda Inclusiva, de 07 de março a 10 de junho de 2016.
 
O concurso é voltado para estudantes de cursos técnicos, livres e universitários e profissionais da área de Moda e Saúde, tanto brasileiros como estrangeiros. O objetivo é promover o debate sobre moda diferenciada e inclusiva, além de incentivar o surgimento de novas soluções de vestuário para pessoas com deficiência.
Os 20 melhores trabalhos inscritos serão apoiados com tecido da Vicunha Têxtil para a confecção das roupas e participarão do desfile final no fim do ano, na capital paulista. As três melhores colocações receberão prêmios e desfilarão sua criação para autoridades e convidados.
 
SERVIÇO:
VIII Concurso Moda Inclusiva 
Data de inscrições: 07 de março a 10 de junho de 2016
Regulamento e inscrições: http://goo.gl/vchd6I
 
Breve descrição da imagem:
Sobre um fundo roxo, na parte central, contém o texto “8º Concurso Moda Inclusiva – Edição Internacional” acompanhado por três pictogramas da acessibilidade universal representando pessoas com deficiência visual, física e auditiva e, acima da chamada, um zíper amarelo percorrendo a imagem da esquerda para a direita.
cid:image001.jpg@01D19573.0CEB4D20
 
Para mais informações, acesse:
Concurso Moda Inclusivahttp://goo.gl/WoF2AM

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

USP lança curso de LIBRAS gratuito e a distância

Quem está oferecendo o curso é o Departamento de Linguística da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

Através de material teórico e prático, de conteúdo visual e textual, o professor Felipe Venâncio Barbosa ministra as aulas relacionadas à cultura surda. Ele conta que “A língua de sinais que vamos estudar aqui é a Língua Brasileira de Sinais, a Libras, que é a usada por comunidades surdas dos centros urbanos do Brasil. 
É uma língua natural reconhecida como meio legal de comunicação pela Lei 10.436 de 2002. É a partir desta lei que os profissionais da Pedagogia, Fonoaudiologia e das licenciaturas tem a garantia do contato com o ensino da Libras em sua formação: uma vitória grande para esses profissionais, mas principalmente para a comunidade surda que será atendia por eles”.
As aulas podem ser acessadas quando o aluno preferir e, através do próprio site do curso, hospedado na plataforma Stoa, é possível agendar a data para realizar a prova final. Sobre o conteúdo das aulas, Felipe diz que “O que você vai receber aqui são informações importantes que com certeza vão lhe ajudar na tomada de decisões caso você encontre em seu percurso profissional pessoas surdas ou outros profissionais que trabalham com pessoas surdas. Portanto, são conhecimentos para seu trabalho, independente dos contatos familiares e profissionais que você possa ou venha ter com pessoas surdas”.
Para começar a aprender Libras é só acessar:
Fonte: 
http://disciplinas.stoa.usp.br/course/view.php?id=5603&section=0


sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Diversidade: Barbie e Ken ganham peso, novas cores de pele e curvas – Mattel anuncia o lançamento de 3 novos modelos

A Mattel anuncia hoje a maior transformaçao na história de 57 anos da Barbie. A partir de agora, a boneca original estará à venda junto com 3 novos modelos, com formatos de corpo diversos, chamados em inglês de ‘tall’ (alta), ‘petite’ (baixa) e ‘curvy’ (com curvas) – veja abaixo imagens de cada uma delas


A mudança vem depois de inúmeras críticas à fabricante por difundir um padrao de beleza considerado impossível de atingir. No ano passado a Mattel já adicionou novos tons de pele e cabelos diferentes à boneca. Combinados com as novas formas corporais, Barbie ganha uma série de looks diversos “que refletem melhor a América do século 21”, diz a TIME



Ainda segundo a publicaçao, o projeto era tao secreto que os executivos da companhia o chamavam de ‘Project Dawn’ (Projeto Amanhecer), para que nem suas famílias desconfiassem da novidade. 


As novas Barbies estao à venda a partir de hoje no Barbie.com e devem estar disponíveis nas lojas físicas em breve.

É pra ter diversidade? Entao que tenha MUITA. Provavelmente foi isso que a Mattel pensou quando ampliou sua linha Barbie Fashionista, que agora tem 23 novas bonecas com 8 tons de pele, 14 estruturas faciais, 22 cortes de cabelo, 23 cores de cabelo e 18 cores de olhos diferentes (!). Está bom assim ou quer mais? :-) Outra novidade é que os tornozelos das bonecas agora sao flexíveis, o que significa que – finalmente – elas nao estao mais limitadas aos sapatos de salto alto. 


Os novos Kens para as novas Barbies – sao ou nao sao normais?

Juntos, até parece bloco de Carnaval – ‘Unidos do Ken’… Mas foi a resposta do site de moda Lyst às novas Barbies lançadas pela Mattel. Já que as namoradas mudaram de visual, por que nao dar uma repaginada nos namorados da boneca mais famosa do mundo? E aí estao eles, com barriguinha, óculos, entradas.

Fonte: http://www.adweek.com/adfreak/barbie-just-got-whole-lot-more-diverse-its-23-new-fashionista-dolls-165312

http://time.com/barbie-new-body-cover-story/

Representatividade: Lego lança seu 1º boneco em uma cadeira de rodas.

Hoje definitivamente é o dia da diversidade no mundo dos brinquedos. Depois da decisao histórica da Mattel de modificar a boneca Barbie, o The Next Web informa que, depois de 84 anos, a Lego terá seu 1º bonequinho usuário de cadeira de rodas. 

A novidade foi revelada numa feira de brinquedos na Alemanha. Segundo o TNW, “o homenzinho cadeirante (que pode se transformar em uma mulher ou num idoso com a troca do cabelo) é acompanhado de um cachorro, como parte do kit Fun in the Park, da linha Lego City. 







Outros acessórios incluem um carrinho de bebê, uma bicicleta e uma máquina de cortar grama.” Rebecca Atkinson, ativista que lidera o grupo #ToyLikeMe – cuja missao é pressionar fabricantes para que ajudem crianças com deficiência a encontrar representatividade nos brinquedos – diz que a iniciativa é “importantíssima para acabar com a marginalizaçao cultural”. “Vai falar alto para as crianças, com deficiência ou nao, de todo o mundo”, acrescentou. 
O kit Fun in the Park (Diversao no Parque) será colocado à venda este ano por USD 40. | Imagens: Promobricks

Fonte: http://www.bluebus.com.br/representatividade-lego-lanca-seu-1o-boneco-em-uma-cadeira-de-rodas/
Publicado em janeiro 28th, 2016

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Lançamento do livro: Os conflitos homofóbicos na escola.


Exposição - Diálogo no escuro.


O conceito da exposição Diálogo no Escuro é mostrar como é o mundo sem o sentido da visão. Os visitantes são conduzidos por guias deficientes visuais através de salas totalmente escuras e especialmente construídas, em que cheiro, som, vento, temperatura e textura apresentam as características de ambientes cotidianos como parques, ruas, mercearias, cidades e cafés.


Interação
Os visitantes aprendem a interagir sem a visão, usando seus outros sentidos. Através dessa inversão de papéis, as rotinas diárias tornam-se uma nova experiência. Pessoas que podem ver são levadas para fora do seu ambiente familiar. Os guias com deficiência visual proporcionam segurança e sentido de orientação aos visitantes.

Compreensão
Durante e após a visitação, o público tem a oportunidade de fazer perguntas que normalmente não tem a chance de fazer a uma pessoa com deficiência visual reduzindo as barreiras de ambos os lados e ajudando a compreensão mútua. Como uma “plataforma de comunicação”, a ênfase não é sobre deficiência visual, mas sim sobre a importância da compreensão, empatia e solidariedade.
O passeio em si dura pouco mais de uma hora, mas os efeitos podem durar uma vida.

A exibição será aberta ao público a partir de 22 de agosto, na Unibes Cultural, situada na Rua Oscar Freire, 2500, Pinheiros, São Paulo, SP. 
O centro cultural fica ao lado da estação Sumaré do Metrô. 
Recomendamos usar o transporte público.

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Reatech – Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade

Entre os dias 09 e 12 de abril, acontece em São Paulo a Reatech – Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade, maior feira do país sobre o segmento das pessoas com deficiência. Em 11 de abril, o evento receberá um debate sobre “Violência e Deficiência”.

Realizado pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, com apoio da Coordenação de Políticas para a Mulher, da Secretaria de Estado da Justiça e Defesa da Cidadania, e da ONG Casa de Isabel, o encontro faz parte do Programa Estadual de Prevenção e Combate à Violência contra Pessoa com Deficiência e visa prevenir ações de violência contra pessoas com deficiência e ampliar o debate com profissionais ligados à área.


Os temas abordados serão: “Mulheres com Deficiência: empoderamento e enfrentamento de situações de violência”, com início às 14h; e “O tradutor-intérprete de Libras no contexto policial e judiciário: seu papel atual e perspectivas de atuação”, às 16h.

Abaixo, mais detalhes sobre cada painel:


• 14h - “Mulheres com Deficiência: empoderamento e enfrentamento de situações de violência”.
O encontro vai discutir formas de prevenir a violência contra este segmento e fortalecer a autonomia de mulheres com deficiência. 


Também serão abordados aspectos como o direito à sexualidade e a adequação das leis e dos serviços públicos (delegacias, hospitais etc.) para atender às características e necessidades específicas desta parcela da população.


• 16h - “O tradutor-intérprete de Libras no contexto policial e judiciário: seu papel atual e perspectivas de atuação”.
A presença de intérpretes de Libras em delegacias de polícia, tribunais e demais instâncias da Justiça é uma antiga reivindicação da comunidade surda, como forma de assegurar o pleno acesso às informações do processo e de manifestar autonomamente sua vontade. O evento discutirá o momento atual dessa relação e qual a perspectiva de ampliação da presença desses profissionais no segmento, tendo como exemplo a recente experiência da Delegacia de Polícia da Pessoa com Deficiência.


SERVIÇO
Ciclo de Debates: “Violência e Deficiência”
Data: 11 de abril de 2015 – sábado
Horário: 14h – Mulheres com Deficiência: empoderamento e enfrentamento de situações de violência
16h – O tradutor-intérprete de Libras no contexto policial e judiciário: seu papel atual e perspectivas de atuação

Local: Reatech – – Auditório nº 6
Endereço: Centro de Exposições Imigrantes - Rodovia dos Imigrantes, km 1,5
Transporte gratuito saindo da Estação Jabaquara do Metrô (Rua Nelson Fernandes, 400 – ao lado do terminal de ônibus)

Inscreva-se enviando seu nome e o evento de que pretende participar para:
violenciaedeficiencia@sedpcd.sp.gov.br

Informações: (11) 5212.3755
 
Entrada gratuita. Vagas limitadas.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

II COLÓQUIO DOCÊNCIA E DIVERSIDADE

II COLÓQUIO DOCÊNCIA E DIVERSIDADE

Colóquio Docência e Diversidade na Educação Básica é um evento bianual que tem como objetivo reunir pesquisadores, professores e estudantes com a intenção de fomentar discussões acerca do ser e fazer docência na Educação Básica.  A importância deste Colóquio reside no diálogo com as diversas instituições e sujeitos responsáveis pela docência na Educação Básica, voltando-se especificamente para a diversidade que compõe os espaços educativos.

É uma ação promovida pelo DIVERSO - Grupo de Pesquisa Docência, Narrativas e Diversidade que se insere no Programa de Pós-graduação em Educação e Contemporaneidade, a partir da linha Educação, Práxis Pedagógica e Formação do Educador. O grupo reuni professores pesquisadores e estudantes com o objetivo de articular as discussões produzidas de forma multidisciplinar acerca da formação docente na educação básica e suas relações com a diversidade. O grupo também desenvolve estudos e pesquisas voltadas para as diversas licenciaturas que existem na UNEB, alinhando com as discussões e demandas apresentadas pelos estágios supervisionados, educação do campo, linguagens, entre outros.

As inscrições já estão abertas, acesse já o site www.gpdiverso.blogspot.com.br ou http://segundocoloquiodocenciaediversidade.blogspot.com.br/ e faça sua inscrição!

O que as empresas podem fazer pela Inclusão das Pessoas com Deficiência



Baixe a cartilha gratuitamente em:

http://www3.ethos.org.br/wp-content/uploads/2012/12/25.pdf

4º Fórum internacional sobre síndrome de Down


























A Fundação Síndrome de Down promove seu 4º Fórum internacional sobre síndrome de Down, com destaque para a autonomia das pessoas com SD, em maio de 2015, na cidade de Campinas nos dias 20, 21, 22 e 23. 

Informações e nscrições: http://fsdown.org.br/forum/index.htm

Bloco de Carnaval - Senta que eu Empurro


Senta Que Eu Empurro

O Bloco de Carnaval “Senta Que Eu Empurro” foi fundado em 2008 por um grupo de pessoas com deficiência que trabalhavam no IBDD e que gostavam muito de carnaval. Seu objetivo é dar visibilidade às pessoas com deficiência de forma descontraída e divertida, promovendo alegria e inclusão. O Senta Que Eu Empurro vem desde sua criação proporcionando à comunidade do Catete e adjacências um momento de quebra de preconceitos e de integração.

Viviane Macedo e Luiz Claudio Passos no bloco

Viviane Macedo e Luiz Claudio Passos no bloco

O bloco conta com a participação de Viviane Macedo, pentacampeã brasileira de dança esportiva em cadeira de rodas, como porta bandeira e Luiz Claudio Passos, seu parceiro, como mestre sala. A madrinha de bateria é Viviane Alves de Assis, anã, passista destaque da Escola de Samba do Grupo Especial Viradouro. Fernanda Honorato, que tem síndrome de down e é passista da Escola de Samba do Grupo Especial Portela, também desfila no bloco.

A bateria é composta cerca de 50 membros. Sendo um grupo fixo de 25 ritmistas profissionais das escolas de samba do grupo especial, um músico para o cavaquinho, dois cantores e um grupo de voluntários de pessoas com e sem deficiência.

O samba foi composto pelos cadeirantes Dino e Ana Cláudia e a arte da camisa é feita gentilmente pelo cartunista Aroeira, desde 2012.

Esta é a oitava vez consecutiva que o Senta Que Eu Empurro desfila no carnaval do Rio, se destacando por sua simpatia e alegria, fazendo a diferença por onde passa, sempre com o apoio e a atenção dos moradores do bairro e de outros blocos da região.

Fonte: http://www.ibdd.org.br/noticias/noticias-noti-287%20senta%20que%20eu%20empurro.asp

Prêmio Melhores Empresas para Trabalhadores com Deficiência é entregue pelo Governo do Estado de São Paulo

Prêmio Melhores Empresas para Trabalhadores com Deficiência é entregue pelo Governo do Estado de São Paulo


O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, entregou o Prêmio Melhores Empresas para Trabalhadores com Deficiência, no dia 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos. A cerimônia de entrega do prêmio aconteceu no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. As empresas Serasa, Citibank e Itaú Unibancoforam as vencedoras entre dez finalistas (lista ao final). 

Cinquenta e seis empresas públicas e privadas do Estado de São Paulo apresentaram suas experiências de inclusão profissional para pessoas com deficiência e foram avaliadas em cinco aspectos: gestão, potencial de reaplicação e multiplicação das iniciativas, grau de sustentabilidade dos projetos de acessibilidade, promoção da inclusão social, autonomia e independência da pessoa com deficiência no ambiente de trabalho e realização de suas funções.
 
Com a parceria da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), o prêmio tem como objetivo dar visibilidade às boas práticas relacionadas a inclusão profissional de pessoas com deficiência ao reconhecer e estimular as demais organizações a aperfeiçoarem seus programas de respeito a diversidade humana. Entre os presentes, estavam representantes das 10 empresas finalistas (Citibank, Deloitte, Ernst & Young, IBM, Itaú Unibanco, Magazine Luiza, Odebrecht, Sebrae-SP, Senac-SP e Serasa) e das cinco práticas inclusivas mais notáveis: Casa & Construção (C&C), Eaton, Alfaparf, Hospital Israelita Albert Einstein e Natura.

Participaram da cerimônia de entrega do Prêmio, além do governador e da Secretária, Dra. Linamara Rizzo Battistella, realizadora do Prêmio, o Diretor-presidente da Fipe, Carlos Antonio Luque; a secretária municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, Marianne Pinotti; a presidente da ONG I.Social, Andrea Schwarz, idealizadora do Prêmio; e Rodrigo Mendes, presidente do Instituto que leva seu nome, representando o corpo de jurados. 

A Secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Dra. Linamara Rizzo Battistella, ao recepcionar as empresas finalistas, ao lado do governador Geraldo Alckmin, destacou que um Brasil justo começa com as diretrizes de sustentabilidade e direitos de todos. "São Paulo está de parabéns, são 56 empresas que se associam a essa ideia de construir um Brasil cada vez melhor, porque São Paulo ilumina os caminhos do Brasil. Essas empresas, que têm sede dentro do Brasil, certamente multiplicarão em todo o país essa grandiosa experiência, uma experiência que foi de grande sucesso, graças a vocês", afirmou a Secretária.

Para o governador Alckmin, o prêmio significa o "Oscar da inclusão", em reconhecimento às melhores práticas nos ambientes corporativos. "Estamos aqui na entrega do Oscar, o mais importante dos Oscars, porque esse é o Oscar da inclusão, do emprego, da inovação, do talento. As Empresas estão de parabéns, elas são um exemplo! Ganham aqueles que vão ocupar essas vagas que oferecem oportunidades e ganha a sociedade que não pode abrir mão do talento", ressaltou. 
 
As 56 empresas inscritas empregam 11.517 funcionários com deficiência. Entre elas, um terço são totalmente acessíveis, sendo que 89% têm entradas acessíveis, 86% dispõem de banheiros adaptados e 83% contam com elevadores. A comissão julgadora do Prêmio constatou que 73% das organizações apresentam acessibilidade para pessoas com deficiência física em suas áreas comuns (salas de reunião, refeitórios e auditórios).
 
Apesar de rampas, piso e entradas planas favorecerem as pessoas com deficiência visual, o piso tátil direcional ou de alerta está presente em apenas 25% das empresas. A premiação também registrou que 61% disponibilizam mobiliário acessível (mesas, bebedouros, máquina de ponto), 44% oferecem software de voz, 53% lupas de aumento e 7,7% contam com impressora braile.
 
A comunicação para surdos recebe atenção de cerca de 45% das empresas, que disponibilizam intérprete de Libras e, 17%, telefone para surdos. Em 69% das empresas, existe um canal específico para os funcionários solicitarem recursos e adaptações. Para o público externo, 35% das organizações inscritas possuem website acessível e 25% têm canal de atendimento voltado para pessoas com deficiência auditiva.
 
O Brasil tem hoje, cerca de 45 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência. Somente no Estado de São Paulo, são mais de 9 milhões. Uma em cada cinco pessoas com deficiência do país está no Estado de São Paulo, cerca de 20% da população. O Censo do IBGE de 2010 identificou que 2,8 milhões de pessoas com deficiência possuem ensino superior completo (incluindo mestrado e doutorado), ou seja, um número mais do que suficiente para suprir não somente as vagas potencialmente criadas pela Lei de Cotas, mas também outras oportunidades profissionais em empresas não abrangidas pela lei federal.
 
De acordo com levantamento realizado pela Fipe, 68,9% dos trabalhadores com deficiência sentem pouca ou nenhuma compatibilidade entre o cargo e sua escolaridade, comparado com 42,8% para pessoas sem deficiência, fator este que motivou a criação do prêmio.
 
Nesse contexto, são extremamente relevantes as iniciativas para reconhecer e, principalmente, propagar as boas práticas de inclusão das pessoas com deficiência em instituições de pequeno, médio e grande porte, ao estimular não apenas o cumprimento à legislação, mas também a eliminação de paradigmas e barreiras atitudinais, permitindo melhorar e ampliar as oportunidades profissionais para as pessoas com deficiência.

FINALISTAS
1.     Citibank Brasil
2.     Deloitte 
3.     Ernst & Young
4.     IBM
5.     Itaú Unibanco
6.     Magazine Luiza
7.     Odebrecht Realizações Imobiliárias
8.     Sebrae-SP
9.     Senac
10.   Serasa Experian

Fonte: http://www.pessoacomdeficiencia.sp.gov.br/ultimas-noticias/premio-melhores-empresas-para-trabalhadores-com-deficiencia-e-entregue-pelo-governo-do-estado-de-sao-paulo